6 dicas essenciais para quem vai abrir um negócio

novas empresas

Cada vez mais os brasileiros começam a empreender. Seja pela necessidade em aumentar a própria renda ou até mesmo pelo sonho de ter seu próprio negócio.

O fato é que, infelizmente, a cada quatro empresas abertas, uma fecha antes de completar dois anos de existência no mercado, de acordo com relatório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Diante desse dado, vem a pergunta: qual é o motivo desse fechamento tão precoce?

O próprio Sebrae aponta alguns fatores, como burocracia excessiva, crise política e, o principal deles, a dificuldade de planejar e executar ações de marketing, preferencialmente o marketing digital.

Pensando nisso, separamos uma série de dicas que vão te ajudar a ter sucesso na abertura do seu próprio negócio.

Vamos lá!

 1 – Autoconhecimento

É muito importante conhecer qual seu nível motivacional, quanto dinheiro você pode arriscar e o que está disposto a fazer para ter sucesso. Claro, todos nós queremos ter muito lucro. Mas o que você está disposto a desistir para alcançar esse objetivo? Quantas horas por semana você trabalha continuamente? A que distância da sua zona de conforto você está disposto a se esticar? Para ter sucesso, mantenha seus planos de negócios alinhados com suas metas e recursos pessoais e familiares.

2 – Verifique se existe mercado para sua ideia

Certifique-se de que realmente existe um mercado para o que você deseja fazer. Um dos maiores erros que as empresas cometem é presumir que muitas pessoas desejam comprar um produto ou serviço específico, apenas porque o proprietário gosta das ideias ou conhece uma ou duas pessoas que desejam o produto ou serviço. Converse com possíveis clientes em potencial, de preferência que não sejam familiares e amigos, para descobrir se o que você deseja vender é algo que eles estariam interessados ​​em comprar e, se sim, o que pagariam pelo produto ou serviço.

3 – Estude a concorrência

Não importa que tipo de negócio você esteja iniciando ou executando, você sempre terá concorrentes. Mesmo se não houver outra empresa oferecendo exatamente o que você planeja vender, é muito provável que haja outros produtos ou serviços que seus clientes-alvo estejam usando para satisfazer suas necessidades. Para ter sucesso, você precisa pesquisar a concorrência e descobrir o máximo possível sobre o que eles vendem e como eles o vendem.

4 – Invista em marketing digital

O motivo: é provável que os clientes em potencial procurem você na Web antes de decidirem entrar em contato ou não. Mesmo se você estiver administrando uma empresa local, precisará de uma presença digital abrangente.

Por isso, no mínimo, você precisa de um site profissional, uma lista de e-mails que permita a comunicação regular com clientes e prospects e presença nos canais de mídia social que seus clientes utilizam. Cupons, ofertas especiais e informações úteis enviadas à sua lista de e-mails podem incentivar os clientes em potencial a comprar de você.

5 – Aprender e tentar coisas novas

O que é rentável agora, pode não ser no próximo ano ou daqui a 10 anos. Portanto, não caia na rotina e mantenha seus olhos e ouvidos abertos para coisas novas. Existem maneiras novas ou melhores de comercializar seus produtos e serviços? Os clientes estão pedindo algo que você não está oferecendo? Existe um tipo diferente de cliente que você deve segmentar? Obtenha respostas lendo tudo o que puder sobre seu setor e ouvindo seus clientes.

6 – Registrar a marca

A última dica, mas não menos importante: registre sua marca! Apenas com o registro junto ao órgão governamental você garante que sua marca esteja protegida de cópias e da concorrência desleal.

Para evitar que todo o seu investimento, tanto em tempo quanto em dinheiro, seja desperdiçado, é muito importante fazer a busca da disponibilidade da marca, para verificar se ela já existe no mercado. Caso não exista, basta solicitar o registro!

A Direção Marcas e Patentes atua no ramo há mais de 18 anos e presta consultoria especializada e completa em registros junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

Entre em contato e fale com um de nossos consultores!

Por Leila Moreti

Jornalista e redatora de conteúdo na Direção Marcas e Patentes


4 de outubro de 2019|Registro de Marca|