O Prosur deu mais um passo adiante para sua operacionalização: em reunião realizada em Bogotá, Colômbia, nos dias 30 e 31 de maio, o Comitê de Patentes recomendou a aprovação de dois manuais básicos para a cooperação no exame de patentes – o Manual de Operações e o Manual do e-Pec. O bloco é composto por nove Institutos de Propriedade Intelectual da America do Sul – Argentina, Brasil, Chile, Colombia, Equador, Paraguai, Peru, Suriname e Uruguai.

Depois de aprovação pelo Comitê de Patentes, composto pelos diretores desta área, os manuais vão agora para análise da instância máxima, integrada pelos Presidentes dos Institutos participantes. Além de ampliar a cooperação entre os países, a parceria na etapa técnica do exame, quando os examinadores de todos os países realizam a mesma tarefa de avaliar se o produto ou processo já foi inventado (ou algo parecido) em algum lugar do mundo, também irá contribuir para exames com mais qualidade e agilidade em toda a região.  Porém, vale ressaltar que a decisão final continua sendo exclusiva de cada examinador, segundo a legislação de seu país.

O Manual de Operações permitirá que os Institutos possam aproximar seus procedimentos internos, de modo a criar uma via rápida de exame que privilegie os pedidos que entrem em mais de um país ao mesmo tempo. Assim, um pedido Prosur será examinado por pelo menos dois Institutos de PI da região.

Já o Manual e-Pec se refere à ferramenta eletrônica que possibilitará esse exame conjunto. O e-Pec, desenvolvimento numa parceria entre Brasil e Argentina, permite o compartilhamento de informações sobre os pedidos em exame colaborativo reunindo os países do bloco.

Nesta reunião, o INPI foi representado pelo Diretor de Patentes, Júlio César Moreira; pelo pesquisador João Gilberto Sampaio; e pelo Coordenador-Geral de Cooperação Internacional, Leopoldo Coutinho, que também ocupa a função de secretário técnico do Prosur