A ordem atual do mercado é que as grandes empresas do ramo de smartphone invistam no segmento de smartwatches, os ditos relógios inteligentes. A Motorola que já possui experiência nesse ramo de aparelhos, registrou uma patente que deverá servir de tecnologia para a próxima geração de relógios inteligentes da empresa que hoje pertence à Google.A Motorola deu entrada em fevereiro de 2012 no United States Patent Trademark Office (USPTO), o órgão de patentes dos EUA, de uma tecnologia de detecção de olhar, gestos e controles touchscreen para um dispositivo com características de relógio e com duas telas, mas que só agora foi divulgado no site de registros de propriedades intelectuais.

Com o interesse de Apple e Samsung pelos smart watches, a Motorola, que já tem experiência no mercado, poderá revelar uma versão melhorada do relógio inteligente MOTOACTV. O acessório funcionava independentemente de smartphone ou outros aparelhos e trazia a versão do Android customizada, com recursos de rádio, player de mídias digitais, como músicas e podcasts, e para auxilio de atividades físicas, levando informações de calorias perdidas, percurso realizado, contador de passos e gestor de treinos integrado à nuvem. Em conjunto com o smartphone, o relógio da Motorola ainda mostrava informações de redes sociais e notificações recebidas no telefone.

O MOTOACTV era uma solução completa, no entanto, o alto preço afugentou os potenciais clientes do acessório e por isso e outras razões este dispositivo ainda não conquistou o público.